Empregos no Japão: como está o mercado de trabalho

O mercado de trabalho no Japão é dinâmico. E para os brasileiros não faltam oportunidades, mas é preciso estar atento às melhores oportunidades.

No início de 2022, devido ao súbito aumento de casos de coronavírus, o Japão está mantendo muitas restrições em relação à emissão de vistos de trabalho para pessoas que estão no exterior. Até a data da publicação desta matéria, apenas vistos para descendentes de primeira geração (nisseis) e cônjuges estão sendo emitidos. E também há restrições para novos vistos de trabalhadores com visto técnico (estagiários).

Mas o ritmo de contratações de funcionários vai na contramão das emissões de visto.

No setor de produção, fábricas e grandes indústrias japonesas têm disputado os poucos trabalhadores disponíveis no mercado, oferecendo bônus de contratação e outros benefícios. Montadoras de carros acumulam pedidos de novos clientes, e a entrega de alguns modelos passa de 1 ano. Alguns modelos da Toyota chegam a ter 4 anos de espera após o pedido.

Os setores que mais demandam trabalhadores são: autopeças, eletrônicos e fábricas de alimentícios (veja neste link os setores de contratação no Japão).

No setor de serviços a escassez de trabalhadores se reflete em medidas de automação de lojas para suprir a falta de trabalhadores.

Para pessoas que procuram emprego no Japão, a dica é se manter atualizado com as oportunidades que estão surgindo. Para trabalhadores que tenham bom domínio do idioma japonês não faltam oportunidades.

Para ver vagas de empregos com início imediato, veja neste link a lista de empresas (empreiteiras do Japão) que estão contratando inclusive oferecendo bônus de admissão.